Uma carta uma brasa através - Resenha

Uma Carta Uma Brasa Através - Paulo Leminski

cartas a Régis Bonvicino (1976-1981)

Editora: Iluminuras
Número de páginas: 186



''Uma carta uma brasa através'' é uma coletânea de cartas do renomado poeta brasileiro Paulo Leminski ao seu amigo de longa data Régis Bonvicino. As cartas reunidas neste livro são de um brilhantismo e sensibilidade únicos. Leminski descreve todas as suas preocupações, dissabores e o inconformismo relacionado à política da época. Afinal, a correspondência aqui publicada é marcada - em sua maioria - pela ditadura militar. Percebe-se que o clima político da época atormentava o poeta, em muitas cartas Leminski demonstra sua aflição no que diz respeito a sociedade de seu tempo. Outra aflição que permeava a vida do autor estava relacionado à ''inutilidade'' da literatura, que, segundo ele, não refletia os problemas que o país estava enfrentando. ''a antropofagia foi/ a tropicália foi/ agora é tudo assim/ ninguém sabe/ as certezas evaporaram. (...)''
Só para reiterar, muitas obras de Leminski foram censuradas nesse período, o autor elucida a repressão de sua composição Verdura (música essa que é cantada pelo Caetano Veloso, amigo íntimo do poeta).
Ademais, nos deparamos com o cotidiano (tanto de sua composição poética quanto de sua vida familiar) e acabamos por esbarrar em toda a intensidade e criatividade que contornam o perfil - tresloucado - do poeta. As cartas, antes de tudo, mostram como um poeta representativo pensava sua poesia. O material exposto nesta obra epistolar certamente auxilia-nos a compreender a atividade intelectual de Leminski. No final da obra, Régis Bonvicino escreve sobre a amizade - e morte - de seu grande amigo. Narra de modo singelo e tocante a representação que tinha de Leminski. 
Após ter lido essas cartas e conhecido um pouco mais sobre a vida deste grande poeta, só há uma palavra que seria capaz de representar Lemisnki e sua poesia: inefável.

À esquerda está Régis Bonvicino, importante teórico e poeta brasileiro e, ao seu lado, Paulo Leminski.



















Afinal, quem foi Paulo Leminski?

Fonte: Uma carta uma brasa através, p.98.

 Vou explanar aqui rapidamente a vida e obra de Paulo Leminski: Além de ter sido um passional da poesia, Leminski chamava atenção de todos a sua volta devido sua genialidade. Outra característica primordial nas obras de Leminski era a música, que lhe proporcionou uma discografia rica e variada. Era poliglota e estudioso fervoroso da cultura japonesa. Sua obra literária tem exercido marcante influência em todos os movimentos poéticos dos últimos 20 anos.
Faleceu aos 44 anos em 7 de junho de 1989;
Suas principais obras são: Catatau (1975); Não fosse isso e era menos/ não fosse tanto e era quase (1980); Vida (1990); Agora é que são elas (1999).
  • Algumas músicas de sua autoria que eu acho INCRÍVEIS: 
Verdura (1981) - Cantada por Caetano Veloso
Desejos Manifestos (1986) - Cantada por Moraes Moreira
Luzes (1994) - Cantada por Susana Sales.


 Logo abaixo expus alguns recortes das cartas que mais gostei:






Espero que tenham gostado. E corram para conhecer mais sobre a poesia do Leminski. Beijos!